Ford encerra produção em sua fábrica mais antiga do Brasil

Ford encerra produção em sua fábrica mais antiga do Brasil

A Ford encerrou a produção na quarta-feira em sua fábrica mais antiga do Brasil, uma instalação no cinturão industrial de São Paulo que iniciou suas operações em 1967.

O último caminhão Ford fabricado no Brasil saiu da linha de montagem da fábrica em São Bernardo do Campo oito meses depois que a montadora americana anunciou que não iria mais produzir veículos pesados na América do Sul como parte de uma reestruturação global.

As máquinas pararam e os 650 trabalhadores restantes da fábrica deram um soco pela última vez. Mais de 700 outros funcionários foram demitidos em julho, quando a Ford parou de produzir o subcompacto Fiesta nas instalações de São Bernardo.

A Ford Motor Co. anunciou em abril que havia chegado a um acordo com o sindicato dos trabalhadores.A Ford havia anunciado no início deste ano que iria fechar sua fábrica de São Bernardo do Campo, a mais antiga da empresa no país, e sair do negócio de caminhões pesados na América do Sul, com base nessa fábrica.

A Fabrica abriu caminho para uma paralisação amigável ou possível aquisição por um local comprador.

O acordo permitiria que os funcionários da Ford passassem do emprego na montadora americana para um potencial comprador, se um negócio fosse fechado. O pacto inclui um pacote de saída para os trabalhadores, embora os detalhes não tenham sido divulgados, além de apoio psicológico.

FOTO DE CAMINHÃO F 4000 NO PÁTIO DA FOPRD BRASIL
A decisão deixou o futuro incerto para cerca de 3.000 trabalhadores e desencadeou longas greves, paralisando a produção por semanas na planta em expansão. Também levou o governador do estado de São Paulo, onde fica São Bernardo, a agir como corretor na tentativa de encontrar um comprador para a fábrica que possa manter os empregos.

A fabricante local CAOA, que já produz carros para a chinesa Chery e a coreana Hyundai, disse que está em negociações para comprar a fábrica. Um representante da CAOA disse na terça-feira que a empresa não tem mais atualizações sobre as negociações.

A Companhia também anunciou demissões em uma fábrica separada, localizada em Camaçari, no nordeste da Bahia, onde a empresa disse que tem 700 trabalhadores além de suas necessidades.

CARROS FABRICADOS PELA FORD NO BRASIL

“O primeiro automóvel lançado pela empresa no Brasil foi o Ford Galaxie 500 em abril de 1967, igual ao modelo norte-americano de 1966, exceto pela motorização, e era na época o mais moderno automóvel fabricado no Brasil. Ainda em 1967, a Ford do Brasil adquiriu o controle acionário da Willys Overland do Brasil, herdando então um projeto de carro médio que viria a ser lançado em 1968 depois de extensas modificações, o Ford Corcel. Nas décadas seguintes vieram o Corcel II, a Belina (perua), o Del Rey, e o Escort.”

CARRO SENDO MONTADO NA FORD BRASIL

CRESCIMENTO LENTO DA FORD NO BRASIL

As vendas de carros e caminhões leves da Companhia cresceram 10% entre 2017 e 2018 no Brasil, ficando um aumento de 15% após a recessão para a indústria como um todo.

No setor de caminhões, ficou em quarto lugar, com vendas inferiores a metade das da Mercedes Benz e Volkswagen.
A empresa anunciou em outubro que deixaria de fabricar seus carros compactos Focus na Argentina em maio de 2019, como parte dos esforços para acabar com suas perdas na região.

CAMINHÕES NO DEPOSITO DA FORD BRASIL
Um Funcionário e representante do sindicato da fábrica na Bahia, disse que a montadora estava em negociações para cortar 650 de sua força de trabalho lá, o que a montadora disse que totaliza 4.604.

Em janeiro, a fabrica cortou cerca de 200 empregos , ou cerca de 10% de sua força de trabalho, em seu centro de engenharia australiano.

A empresa também está cortando milhares de empregos na Europa e anunciou uma joint venture com a Volkswagen , que verá a próxima geração do Amarok e Ranger baseados na mesma plataforma.

Opinião:

Segundo o Jornalista Flávio Gomes:  “Comprada em 1967 da Willys, Lá eram feitos caminhões e o Fiesta. Segundo as informações, o investimento para adequar os caminhões às novas normas técnicas aprovadas nos EUA e na Europa, onde há fábricas da Ford, seria muito alto. E o Fiesta não vende bem. A Ford, globalmente, vai investir em utilitários e SUVs.”..”A Ford acha que não tem função social. Sugou o que pôde do mercado brasileiro, enviando lucros para os EUA, e agora resolveu fechar a fábrica. Mais de 3 mil famílias serão afetadas — fora o entorno que vive dos funcionários.” https://flaviogomes.grandepremio.com.br/

Envie seu comentário